Neurocirurgia

Subscrever feed Neurocirurgia
Atualizado: 31 minutos 16 segundos atrás

Meningioma e Radioterapia

sex, 11/01/2019 - 05:04

Meningioma é um tumor benigno que surge nas membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, ou seja, a lesão cresce entre o tecido o nervoso e o osso, seja o crânio ou a coluna vertebral. É extremamente raro haver invasão do tecido nervoso pelo meningioma, ou seja, geralmente os sintomas aparecem pela compressão do cérebro, medula ou raizes nervosas. Na coluna vertebral, o meningioma pode simular um quadro de hérnia de disco, com dor, fraqueza e perda de sensibilidade nos membros. No crânio, dor de cabeça, vômitos, alterações visuais e crises epilépticas podem ocorrer, especialmente se o tumor for grande. Outros sintomas vão diferenciar de acordo com a região em que o meningioma se localiza. Por exemplo, na região frontal, o meningioma pode causar perda de visão e olfato, perda de força, além de depressão e alteração comportamental; na região temporal, pode causar perda de memória, alterações auditivas e da fala; na região occipital (posterior), pode causar perda de equilíbrio e coordenação; na região parietal pode causar perda de sensibilidade e também de força. 
Radioterapia é um tratamento que utiliza radiação ionizante para destruir as células de um tumor, e impedir que ele cresça novamente. Por esse motivo a radioterapia é utilizada para o tratamento de câncer. É importante ressaltar que para a radiação alcançar o alvo desejado, tecidos normais certamente sofrerão também com a radiação. O avanço tecnológico permitiu que os efeitos colaterais da radiação no tecido normal se minimizassem, o que expandiu o uso da radioterapia para outras situações que não o câncer. É o caso da radiocirurgia, que apesar do nome, não envolve nenhum corte e sim, a realização da radioterapia em uma única sessão.
 
Quando o meningioma é muito pequeno, não está causando problemas, e foi diagnosticado incidentalmente, pode ser possível a observação clínica e acompanhamento periódico com exames de imagem. Do contrário, o tratamento do meningioma é cirúrgico! Como esse tipo de tumor cresce fora do tecido nervoso, é possível retirar o tumor sem causar dano algum ao cérebro ou medula espinhal. O que não acontece com a radioterapia, que sempre irá causar dano ao tecido próximo à lesão. Alguns meninonas são de muito difícil acesso para a cirurgia, geralmente aqueles localizados no seio cavernoso, nesses casos o neurocirurgião pode indicar o tratamento com radioterapia, pela impossibilidade do tratamento cirúrgico. Em outro casos, a avaliação anatomo-patológica (biópsia) revela um meningioma agressivo e que tem chance maior de retorno, nesses casos a radioterapia realizada após a cirurgia, também é benéfica. Mas na grande maioria dos casos o tratamento do meningioma é cirúrgico e não radioterápico!

Categorias: Medicina

Projeto Coluna e Bem Estar

seg, 10/28/2019 - 22:09

Projeto Coluna e Bem Estar - Tratamento cirúrgico de hérnia de disco por endoscopia

Este projeto visa o tratamento cirúrgico minimamente invasivo de pacientes com hérnia de disco lombar que não tenham acesso a plano de saúde privado ou que estejam aguardando atendimento pelo SUS, e consequentemente, estejam sofrendo de dor com impacto em sua qualidade de vida e sem condições financeiras de realizar tratamento adequado. 
O Instituto Amato doará entre 5 e 10 cirurgias de hérnia de disco por endoscopia e realizará programa de orientação de cuidados de reabilitação!!
 
Serão incluídos pacientes:
- de 16 a 65 anos
- com dor ciática (irradiação para a perna) com pelo menos 6 semanas de dor
- sem melhora com o tratamento medicamentoso
- que possuam Ressonância Magnética recente (no máximo 6 meses) que mostre hérnia de disco única de L3L4, L4L5 ou L5S1. A ressonância deve justificar os sintomas apresentados. 
- exames pré-operatórios que incluem: hemograma, coagulograma, uréia, creatinina, sódio, potássio e glicemia de jejum
 
Não serão incluídos os pacientes que apresentarem:
- dor há mais de 1 ano
- ressonância com mais de 6 meses
- outras doenças da coluna concomitante à hérnia de disco, como estenose de canal, estenose foraminal, espondilolistese, deformidade como a escoliose, fratura, infecção ou tumor. 
- condições clínicas que contraindiquem a realização de procedimento cirúrgico em sistema de hospital dia como Diabetes descompensada, coagulopatia, hipertensão arterial descompensada ou grave e outros.
- motivo diverso após a avaliaçao pela equipe médica ou de enfermagem
- pacientes que possuam plano de saúde ou condições próprias de arcar com os custos da cirurgia
 
A primeira fase do projeto terá o seguinte cronograma:
 
Data para envio da documentação: 30 de novembro de 2019 *
Data para atendimento clínico: dezembro de 2019
Data para realização das cirurgias: até março de 2020
 
* enviar resumo da história e todos os exames, incluindo as imagens da ressonância para [email protected]
* imprimir, preencher e enviar o seguinte formulário: https://www.neurocirurgia.com/content/formulario-projeto-coluna-e-bem-estar
* responder o questionário através do link (no "Local de Atendimento", clicar na opção Projeto Coluna e Bem Estar): https://www.neurocirurgia.com/content/questionariolombar
 
 
Médicos responsáveis pelo Projeto
Dr. Marcelo Campos Moraes Amato
Dr. Bruno Cesar Aprile
Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira
Dr. André Tosta Ribeiro
Dr. Carlos Henrique Lemos
 
Para mais informações sobre a cirurgia, acesse os links:
 
https://www.neurocirurgia.com/content/video-endoscopia-da-coluna
 
https://www.neurocirurgia.com/content/video-acesso-transforaminal
 
https://www.neurocirurgia.com/content/video-pos-operatorio-de-hernia-de-disco
 
https://www.neurocirurgia.com/content/cirurgia-endoscópica-da-coluna
 
https://www.neurocirurgia.com/content/cirurgia-endoscópica-da-coluna
 
https://www.neurocirurgia.com/content/hernia-de-disco-acesso-interlaminar-endoscopico
 
 
Apoio:
Amato - Instituto de Medicina Avançada
GIEC - Grupo de Inovação Endoscópica da Coluna

Categorias: Medicina

Obesidade e Hérnia de Disco

qua, 10/16/2019 - 15:24

Obesidade e hérnia de disco, como tratar?
 
O sobrepeso é um dos fatores de risco para o aparecimento de hérnia de disco lombar. Considerando que o amortecimento do impacto nas vértebras é a principal função do disco intervertebral, é lógico pensar que a sobrecarga nessas articulações pode levar a problemas em seu funcionamento. O ânulo fibroso, camada mais grossa e externa do disco intervertebral, sofre com o abaulamento constante produzido pelo excesso de carga. O resultado são pequenas fissuras nas fibras do ânulo fibroso, por onde o núcleo pulposo (parte interna do disco) pode sair e causar compressão das estruturas nervosas. É importante ressaltar que a obesidade não é a única causa de hérnia de disco, pois esta é uma doença multifatorial e, geralmente, há uma predisposição genética para que ela ocorra.
 
O tratamento inicial da hérnia de disco nestes pacientes não difere muito dos demais, e deve incluir repouso relativo e uso de medicação sintomática e anti-inflamatória. Dependendo do estágio da hérnia de disco, diferentes tipos de fisioterapia podem ser indicados, além de educação postural e conscientização corporal. Nos pacientes obesos, a orientação nutricional e o acompanhamento conjunto do endocrinologista são importantes. Por causa da dor, geralmente os pacientes estão estimulados a atingir seus objetivos de emagrecimento e vida mais saudável. Momento, portanto, de aproveitar para iniciar o seguimento com profissionais capacitados.
 
Mas e se precisar de cirurgia?
 
Casos em que a dor não cessa com o tratamento clínico ou em que há deficit neurológico como perda de força, formigamentos, dormência e também dor insuportável, o tratamento cirúrgico pode ser escolhido pelo médico. Intervenções cirúrgicas tradicionais em obesos podem ser muito trabalhosas para o cirurgião e arriscadas para os pacientes, mas a cirurgia endoscópica da coluna traz uma enorme vantagem, pois tecnicamente não há diferença em operar um indivíduo magro e um com obesidade mórbida, precisando-se apenas um endoscópio (instrumento) mais curto ou mais longo. Isso acontece porque a “câmera” pode ser posicionada no ponto de interesse da coluna, independentemente da quantidade de tecido que há ao redor.
 
Lembrando que o alívio da dor nesses pacientes, é essencial para que consigam iniciar o quanto antes, atividades físicas que auxiliem na perda de peso, bem-estar e prevenção de novos problemas da coluna.

Categorias: Medicina

Vídeo - Acesso Transforaminal

qui, 08/08/2019 - 09:40

 

Melhores momentos de acesso endoscópico transforaminal em cirurgia ao vivo realizada em Curso de Endoscopia da Coluna. Instituto Amato e GIEC.

Categorias: Medicina

Vídeo - Artroplastia Lombar

qui, 08/01/2019 - 10:27

Substituição de Disco Lombar / Disco artificial lombar

 

A artroplastia lombar é uma cirurgia realizada desde 1980. Há 2 anos com a chegada ao Brasil da nova geração de discos artificiais, que prometem menos efeitos adversos, a técnica voltou se tornar popular. Os trabalhos mais recentes mostram alguma superioridade desta técnica quando comparada a artrodese lombar. A artrodese é a cirurgia em que se usa fixação da coluna. A artroplastia tem mostrado bons resultados no alívio da dor e na melhora de qualidade de vida. Não há consenso ainda de que seja técnica superior à artrodese nesses quesitos. Mas a idéia relevante por trás dessa técnica é que ao preservar a mobilidade do segmento operado, os níveis adjacentes sofrerão menos e terão menor chance de desgastar, ou seja, de desenvolver a doença do nível adjacente. Esse resultado é algo que se vê a médio e longo prazo, e as próteses mais modernas ainda não chegaram a 10 ou mais anos de vida pra nos dar essa resposta. Mas o resultados a curto prazo são sim animadores. Eu queria ressaltar que a substituição do disco é uma alternativa a artrodese e não à descompressão. A artrodese está indicada, quando há instabilidade da coluna ou recidiva de hérnia de disco, ou quando a cirurgia proposta irá causar instabilidade, como em casos de algumas cirurgias tradicionais. A cirurgia endoscópica da coluna tem mínima chance de causar instabilidade e deve ser a opção inicial para casos de hérnia de disco e estenoses da coluna, antes da artroplastia. Não faz sentido substituir um disco original, se esse ainda apresentar chance de bom funcionamento, após uma cirurgia minimamente invasiva.

 

Dr. Marcelo Amato

Categorias: Medicina

Endoscopia da Coluna Cervical

seg, 07/22/2019 - 17:22

 

Prótese fixa? Prótese móvel? Conheça a técnica cirúrgica endoscópica, minimamente invasiva, que pode resolver a dor causada pela hérnia de disco cervical sem a necessidade de prótese, sem necessidade de internação hospitalar, incisão de 7-8mm, rápida recuperação e riscos reduzidos.

 

 

Essa técnica é realizada no Instituto Amato

Categorias: Medicina

Desgaste da Coluna Lombar

ter, 06/25/2019 - 10:51

Envelhecimento da coluna lombar
 
O processo de artrose ou desgaste da coluna lombar que ocorre com a idade, pode restringir os movimentos das pernas. As famosas hérnias de disco e bicos de papagaio, além de deformidades que aparecem com o decorrer do tempo, quando associadas com uma predisposição genética do indivíduo podem levar a uma condição de que chamamos de estenose de canal lombar. Geralmente pacientes acima de 60 anos, que começam a se queixar de peso ou dormência nas pernas ao caminhar. Antes conseguiam andar 30 minutos até que os sintomas aparecessem. Esse tempo vai reduzindo e após alguns minutos andando, as pernas podem adormecer, perder força ou então doer, e a pessoa é obrigada a parar para descansar, geralmente em posição curvando a coluna. 
O que está acontecendo na coluna, é que o processo de artrose leva a um estreitamento do canal por onde passam os nervos, e são esses nervos que levam toda a informação das pernas para o cérebro, então, por causa da compressão esse sinal é interrompido na coluna. 
Dependendo do grau de compressão e dos sintomas, o tratamento pode ser clínico com medicamentos e fisioterapia. Além disso é importante a prevenção, hábitos de vida saudáveis como alimentação, sono e atividade física tardam o envelhecimento do corpo e consequentemente da coluna. Em casos graves, o tratamento cirúrgico pode ser necessário. A técnica de descompressão por vídeo é uma alternativa mais recente que permite que o procedimento seja feito em nível ambulatorial, ou seja sem necessidade de internação hospitalar, o paciente faz a cirurgia e cerca 3 horas após o procedimento, levanta e vai para casa, geralmente já com melhora dos sintomas. O Instituto Amato possui uma sala de cirurgia especialmente desenhada para esse tipo de procedimento endoscópico.
 
Veja o vídeo explicativo: https://www.neurocirurgia.com/content/envelhecimento-da-coluna
 
Outros tópicos de interesse:
 
https://www.neurocirurgia.com/content/video-endoscopia-da-coluna
 
https://www.neurocirurgia.com/content/hernia-de-disco-acesso-interlamina...
 
https://www.neurocirurgia.com/content/cirurgia-endoscópica-da-coluna
 
https://www.neurocirurgia.com/content/clinica-instituto-amato-neurocirurgia
 
https://www.neurocirurgia.com/content/video-pos-operatorio-de-hernia-de-...

Categorias: Medicina

Vídeo - Envelhecimento da coluna

sab, 06/22/2019 - 19:00

Canal Estreito Lombar - A artrose ou desgaste da coluna lombar pode causar compressão dos nervos e consequente fraqueza das pernas. Geralmente acomete pessoas com mais de 60 anos de idade. A endoscopia de coluna é alternativa cirúrgica minimamente invasiva para a descompressão desses nervos.

Categorias: Medicina

Discectomia Endoscópica Percutânea Lombar

qui, 02/07/2019 - 13:41

Artigo publicado pelo Dr. Marcelo Amato e equipe nos Arquivos Brasileiros de Neurocirurgia:

Radiation Exposure during Percutaneous Endoscopic Lumbar Discectomy: Interlaminar versus Transforaminal

Exposição à radiação durante discectomia endoscópica lombar percutânea : interlaminar versus transforaminal

Acesso através do link:

https://thieme-connect.com/products/ejournals/abstract/10.1055/s-0038-16...

Categorias: Medicina

Modelo Experimental para Cirurgia Endoscópica

qui, 02/07/2019 - 12:01

Experimental Model for Transforaminal Endoscopic Spine Procedures

Artigo publicado pela nossa equipe com o intuito de facilitar o ensino da endoscopia de coluna no Brasil e no mundo. 

Artigo grátis através dos links abaixo:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30624513

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-86502018001...

Categorias: Medicina

Prêmio 2018

sex, 11/02/2018 - 19:55

Menção Honrosa pelo trabalho apresentado em ENDOSCOPIA DE COLUNA no XXXII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia.

 

Categorias: Medicina

Meralgia parestésica

qui, 06/14/2018 - 13:30

Dor, queimação, ardência ou diminuição da sensibilidade na coxa?

 

 

Tags: meralgia parestésicaformigamento na coxaneuralgiaciatalgia
Categorias: Medicina

Biópsia da coluna vertebral

qui, 06/14/2018 - 13:20

O procedimento de biópsia da coluna é utilizado para obtenção de material para cultura ou análise tecidual em pacientes com tumor ou infecção vertebral. 

 

Situações em que pode haver dúvida quanto ao diagnóstico e que a biópsia precisa ou pode ser realizada:

- espondilite ou espondilodiscite (infeção da coluna): o material retirado é enviado para cultura, para identificação do microorganismo responsável pela infeção, desta forma, podendo direcionar o tratamento com os antibióticos corretos

- metástases envolvendo a coluna vertebral, quando ainda não se sabe de onde é o tumor primário e o paciente não é candidato a cirurgia para ressecção total do tumor

- tumores primários da coluna

- diagnóstico de mieloma múltiplo 

- fraturas da coluna, sem causa aparente

 

Como é feito o procedimento?

O procedimento pode ser feito em ambiente de hospital dia, ou seja com uma leve sedação e anestesia local, o procedimento é rapidamente realizado e o paciente pode ir para casa no mesmo dia.

 

 

Tags: biópsia vertebraltumor da colunabiópsia da colunainfecção da coluna
Categorias: Medicina

Cisto sinovial (articular) na coluna

ter, 06/05/2018 - 11:42

Uma das causas de dor lombar ou nas pernas em pacientes com doença da coluna são os cistos sinoviais. Esses cistos são benignos, pequenos sacos que contém líquido proveniente das articulações da coluna e que são formados como resultado da degeneração (desgaste). Dependendo da localização e tamanho dos cistos, eles podem estreitar o canal vertebral, por onde passam os nervos, e causar dor.

 

O que causam os cistos sinoviais?

A sinóvia é um tecido fino que produz fluido que ajuda a lubrificar as articulações. Quando as articulações facetarias lombares começam a degenerar, esse fluido pode aumentar como tentativa de proteger a articulação. Em algumas pessoas, pequenas quantidades deste fluido escapam da cápsula articular, mas permanecem dentro da sinóvia, criando uma protrusão em forma de saco ou bexiga. O cistos sinoviais são relativamente comuns nos exames de imagem, principalmente na população idosa, mas nem sempre causam sintomas.

 

Quais são os sintomas causados pelos cistos sinoviais?

Os sintomas dependem muito da localização e tamanho do cisto, mas por serem mais comuns na coluna lombar, podem causar dor nesta região, além de dor, formigamento e perda de força nas pernas, pela compressão das raízes nervosas. Geralmente, os sintomas são aliviados na posição sentada, pois essa posição causa aumento do canal vertebral, aliviando a pressão nos nervos. 

 

Como os cistos sinoviais são diagnosticados?

A ressonância magnética e a tomografia computadorizada podem identificar os cistos sinoviais da coluna. Raios X também são realizados para determinar o grau de degeneração das articulações facetárias, e também para identificar outros problemas da coluna que podem causar instabilidade e estar associados com o cisto, como a espondilolistese (quando uma vértebra escorrega sobre a outra).

 

 

Como é o tratamento do cisto sinovial?

Se o cisto sinovial não estiver causando sintomas, nenhum tratamento além da observação, é necessário. Se o paciente estiver apresentando desconforto leve, pode ser recomendado que restrinja as atividades mais desconfortáveis. Medicamentos para dor, infiltrações e outros tratamentos conservadores como fisioterapia, também podem auxiliar no alívio da dor. No entanto, se a dor for grave, crônica e estiver interferindo das atividades da vida diária, cirurgia pode ser necessária. 

 

Como é a cirurgia para o cisto sinovial?

Procedimentos minimamente invasivos podem ser utilizados para o tratamento cirúrgico dos cistos sinoviais. A punção do cisto, juntamente com o bloqueio das raízes nervosas acometidas, pode ser realizado, especialmente nos casos em que a dor é único problema. A cirurgia endoscópica é uma alternativa minimamente invasiva, em que através de uma câmera, pode-se realizar a ressecção do cisto sinovial e liberação das estruturas nervosas. Em casos de recidiva do cisto, ou se houver instabilidade associada, está indicada a fusão da articulação, para assegurar que o cisto não retorne. Como cada paciente é diferente do outro, a consulta com um especialista é essencial. 

 

Referencias

Kao CC, Uihlein A, Bickel WH, Soule EH. Lumbar intraspinal extradural ganglion cyst. J Neurosurg 1968;29:168¾72. 

Lemish W, Apsimon T, Chakera T. Lumbar intraspinal synovial cysts. Recognition and CT diagnosis. Spine 1989;14:1378¾83.  

Hsu KY, Zucherman JF, Shea WJ, Jeffrey RA. Lumbar intraspinal synovial and ganglion cysts (facet cysts). Ten-year experience in evaluation and treatment. Spine 1995;20:80¾9.  

Tags: cisto articularcisto facetariocisto sinovialdor facetáriador lombarcolunaespecialista em colunaespondilolisteseestenosedor nas costashérnia de discomédico de colunalombalgianervo ciáticodor na colunacirurgia da colunatratamento colunacirurgia de colunasao paulocentrocentro especializado em colunaneurocirurgianeurocirurgiãocirurgia minimamente invasiva da colunainfiltraçõesbloqueiosbloqueio facetáriobloqueio na colunainfiltração facetáriafacetazigoapofizária
Categorias: Medicina

Vídeo - Endoscopia da Coluna

seg, 03/12/2018 - 14:52

A cirurgia endoscópica voltada para corrigir a hérnia de disco é um procedimento realizado pelo Instituto Amato e é uma opção minimamente invasiva para este problema, como explica o dr. Marcelo Amato (CRM 116.579). Confira!

 

Tags: cirurgia de colunacirurgia pra hernia de discocirurgia pra protrusão discalcirurgia para abaulamento de discocirurgia para abaulamento discalcirurgia minimamente invasiva da colunacirurgia minimamente invasiva pra hernia de discocirurgia endoscópica da coluna
Categorias: Medicina

Vídeo - Endoscopia Cerebral

seg, 03/12/2018 - 14:48

O Dr. Marcelo Amato (CRM 116579) é neurocirurgião do Instituto Amato e fala sobre a endoscopia cerebral.

 

Além das cirurgias endoscópicas para hérnia de disco, a neuroendoscopia pode ser aplicada para ressecção de tumores cerebrais e também para o tratamento da hidrocefalia. Esta doença, mais conhecida como o acúmulo de água dentro da cabeça, acomete crianças e adultos e as principais causas são: congênitas, infecções, sangramentos e tumores. O tratamento mais conhecido para hidrocefalia é cirurgia da válvula que consiste na inserção de um cateter no cérebro, dentro dos ventrículos que são as funções do líquor. Esse cateter está ligado a uma válvula e dessa válvula sai um cateter que geralmente é instalado no abdômen. A cirurgia chamada de ventriculostomia é realizada através da inserção de um endoscópio (uma câmera) através de um pequeno orifício no crânio. Essa câmera ela chega aos ventrículos e nesse sentido é realizado uma comunicação naquela ventriculostomia. A neuroendosocopia é um termo que se refere às neurocirurgias realizadas com o endoscópio, portanto englobam tanto as cirurgias da coluna vertebral como as cirurgias cranianas. A principal diferença entre a cirurgia com endoscópio e a cirurgia convencional é que na endoscopia, o cirurgião consegue enxergar através de uma câmera acoplada ao sistema e pode "olhar" para qualquer direção a partir do canal de trabalho, com toda a nitidez de um monitor Full-HD (alta qualidade) e com a luminosidade ideal controlada através de um foco de luz também acoplado ao sistema. Portanto, o endoscópio pode ser utilizado em qualquer cirurgia que se deseje uma visão privilegiada de dentro de um orifício natural ou de um orifício criado pelo canal de trabalho. Entre os procedimentos endoscópicos cranianos destacamos os seguintes:

1- tratamento da hidrocefalia através de neuroendoscopia

2- cirurgia de hipófise através de acesso endoscópio endonasal

3- neuroendoscopia para ressecção de cistos cerebrais

 

1- Hidrocefalia

Na maioria dos casos a hidrocefalia é tratada com as derivações, popularmente conhecida como válvulas. Estes sistemas são compostos de um cateter que fica em contato com o líquor dentro do ventrículo, “bolsão” de líquido dentro do crânio, e está ligado a uma válvula que limita a quantidade de líquido a ser drenado. A outra extremidade do catéter é passada por baixo da pele até uma outra cavidade do corpo que possa receber este líquido, geralmente a cavidade abdominal. Muitas formas de hidrocefalia podem ser tratadas por neuroendoscopia: através de um orifício no crânio, uma câmera de vídeo é introduzida até o ventrículo, a partir dai é possível comunicar o ventrículo com outro espaço intracraniano chamado de cisterna, desta forma o líquor circula mais facilmente e a hidrocefalia pode ser resolvida. A endoscopia tem a vantagem de tratar a hidrocefalia sem que um material estranho tenha de ser colocado dentro do organismo, no entanto, nem sempre é possível utilizar esta técnica. Procure o neurocirurgião para esclarecer todas as dúvidas com relação ao seu tipo de hidrocefalia, qual a melhor forma de tratamento e possíveis complicações.

2- Tumor de hipófise

Os principais tumores hipofisários são os adenomas, que se originam da glândula pituitária e são classificados de acordo com a função endócrina em secretores e não-secretores. Alguns destes tumores apresentam boa resposta com o tratamento medicamentoso, como é o caso dos prolactinomas. Os macroadenomas, tumores maiores que 10mm, que trazem sintomas e não respondem aos medicamentos devem ser tratados cirurgicamente. Atualmente, o melhor acesso à região da hipófise é por dentro da cavidade nasal com o uso do endoscópico. Instrumentos específicos são utilizados para abrir a sela túrcica, que é a porção óssea que acomoda a glândula pituitária. E, desta forma, realizar a ressecção dos tumores desta região.

3- Cistos Cerebrais

Os principais cistos cerebrais são: cistos aracnóides, cisto dermóide e epidermóide, cisto colóide e os cistos infecciosos. Geralmente os cistos cerebrais tornam-se sintomáticos por causarem compressão de estruturas neurológicas adjacentes a eles ou então por obstruírem a circulação liquórica e causarem hidrocefalia. Os sintomas podem ser: dor de cabeça intensa com vômitos, perda de consciência, perda visual ou outros sintomas neurológicos. O diagnóstico da hidrocefalia pode ser feito inicialmente com a tomografia computadorizada do crânio mas, os cistos são melhor avaliados pela Ressonância Magnética. A cirurgia endoscópica é de extrema valia em muitos desses casos, pois através de apenas um orifício no crânio, e mínima agressão ao encéfalo, alguns cistos podem ser ressecados (cistos colóides), outros cistos podem ser fenestrados (cistos aracnóides) e ainda é possível resolver a hidrocefalia através da ventriculocisternostomia endoscópica.

Tags: neurocirurgianeuroendoscopiacirurgia cerebraltumor cerebralneurocirurgia neurológicacirurgia de colunaem que hospital operar a colunamelhor centro-cirurgico de sao paulocom quem operarcranioneurocirurgiãohérnia de discomédico de colunalombalgianervo ciáticodor na colunasacroileíteacupunturacirurgia da colunatratamento colunaneurocirurgiãocirurgia minimamente invasiva da colunainfiltraçõesbloqueios
Categorias: Medicina

Vídeo - Pós-operatório de hérnia de disco

seg, 03/12/2018 - 14:43

O Dr. Marcelo Amato (CRM 116579), neurocirurgião, explica no vídeo como é o processo de recuperação de uma cirurgia de hérnia de disco, feita desde técnicas pouco invasivas até procedimentos sem necessidade de cortes, por meio de laser e radiofrequência.

 

 

Tags: especialista em colunacervicalestenosedor nas costashérnia de discomédico de colunalombalgianervo ciáticodor na colunasacroileíteacupunturacirurgia da colunatratamento colunamielopatia cervicalfisioterapiacirurgia de colunasao paulomoemacentrocentro especializado em colunaneurocirurgianeurocirurgiãocirurgia minimamente invasiva da colunainfiltraçõesbloqueios
Categorias: Medicina

Vídeo - Hidrocefalia de Pressão Normal

seg, 03/12/2018 - 14:35

A Hidrocefalia de Pressão Normal é uma doença que costuma acometer adultos, principalmente após os 60 anos de idade. Ela é caracterizada por um distúrbio da circulação liquórica (líquido cefalorraquidiano que protege e irriga o sistema nervoso central). O cérebro para de funcionar adequadamente, porque o líquido não é reabsorvido corretamente ou então apresenta dificuldade de circulação. Assista ao vídeo e veja mais detalhes com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).

 

Tags: neurocirurgianeuroendoscopiacirurgia cerebraltumor cerebralneurocirurgia neurológicacirurgia de colunacranioneurocirurgiãocirurgia minimamente invasivacistosválvulacisto cerebral
Categorias: Medicina

Vídeo - Craniossinostose

sex, 03/09/2018 - 17:23

O crânio é formado por diferentes ossos que são ligados por suturas e junções. O fechamento precoce das junções, ainda durante período fetal, resulta em diferentes deformidades no crânio de acordo com a sutura envolvida. Assista ao vídeo e saiba quais os tipos de craniossinistose com o Dr. Marcelo Amato (CRM 116579).

 

Tags: cabeção-bullying-craniossinostose-sao-paulo-especialista-cirurgia-neuro-cranio-cranioestesnosecranioestenoseescafocefaliabraquicefaliaplagiocefaliaapelidobullyingcabeçacraniocriança
Categorias: Medicina

Páginas

Não perca Frases do Einstein selecionadas a dedo.

Conhece alguma frase legal? Envie-nos.

Vote agora nas frases e citações que você mais gosta.

delorean